10º Domingo do Tempo Comum – Ano C 28 maio 2016 | 632 visitas

10º Domingo do tempo comum

“NÃO CHORES” – O CHAMADO A SER PROFETA NOS DIAS DE HOJE.

1ª Leitura: 1Rs 17, 17-24.

Salmo: Sl 29.

2ª Leitura: Gl 1, 11-19

Evangelho: Lc 7,11-17

A liturgia deste final de semana percorre como tema o chamado a sermos profetas nos dias atuais. A primeira leitura deste final de semana apresenta-nos a viúva de Sarepta, cujo após a morte do filho, perde a esperança, e a figura do profeta Elias, que acreditava no Deus da vida, que não abandona o homem ao poder da morte, ressuscitando o filho da viúva. A viúva ao ver o filho desfalecido, perde a esperança e procura um culpado para tal acontecimento, quando se dirige ao Profeta Elias: “O que há entre mim e ti, homem de Deus? Porventura vieste à minha casa para me lembrares os meus pecados e matares o meu filho?”. A viúva nesta passagem nos representa muitas vezes, que diante das dificuldades colocamos a prova nossa fé em Deus; logo após leitura vem nos mostrar o profeta Elias a qual é atribuído o milagre da ressurreição deste jovem, para que fique claro que somente Deus é a única fonte de vida e fertilidade. A vida vem de Deus. O profeta Elias em toda sua vida tem este propósito: mostrar Deus ao povo, inclusive em seu nome que significa “Yahweh é o meu Deus”. E após a ressurreição, a viúva reconhece Elias, como HOMEM DE DEUS.

Na segunda leitura, acolhemos a absoluta gratuidade da conversão de Paulo, para quem o Evangelho é uma força vital e criadora, que produz o que anuncia; a sua força é Deus. É uma força vital, uma dinâmica profética que ele recebeu diretamente de Deus.

No Evangelho, temos a revelação de Deus expressa na atitude de piedade e compaixão de Jesus no milagre da ressurreição do filho da viúva. Deus visita o seu povo em Jesus, “um grande profeta”, realizando o reino pela ressurreição, oferecendo a sua vida e dando-lhe pleno sentido. Significa que para nós, hoje como então, Deus se encontra onde há o sentido da piedade, do amor vivificante. Significa ainda que, seguindo Jesus, só podemos também suscitar vida, ter piedade dos que sofrem, oferecer a nossa ajuda, ter uma atitude de oblação. Das duas, uma: ou fazemos da nossa vida um cortejo de morte, dos sem esperança, que acompanham o cadáver, em atitude de choro, de luto, de desespero; ou fazemos do nosso peregrinar um caminho de esperança, de ressurreição, de transformação do choro e da morte em sentido de vida. Podemos escolher, é certo. Mas se somos seguidores de Cristo e nos deixamos visitar por este grande profeta, não temos alternativa!

Somos como cristãos chamados a esta profecia também, Profeta é pessoa que anuncia os desígnios divinos, que prediz acontecimentos por inspiração de Deus. Devemos ser anunciadores de Deus, e de suas maravilhas, devemos nadar contra a correnteza, devemos ser sinais de Deus entre os povos. Deus lhe convida também a ser um profeta anunciador da Boa Nova do Reino de Deus, Anunciador de seu amor misericordioso e piedoso para com seu povo.

O Peregrino

Edição 032 Edição 32 - Dez/2016 + Edições

Social

Enquete

  • O que mais gosta em nosso site?

    Ver Resultado

    Carregando ... Carregando ...

+ Vistos

  1. Veralucia Maria da Silva – Apostolado
    17.605 visitas
  2. Qual a importância dos sacramentos em minha vida?
    6.465 visitas
  3. Tríduo em Louvor ao Sagrado Coração de Jesus
    5.848 visitas
  4. Faça-se em mim segundo a tua vontade!
    5.340 visitas
  5. Posse Padre Michael Henrique dos Santos
    4.992 visitas
  6. “Músicos em ordem de batalha” Reflexão – Parte 1
    4.866 visitas
  7. Adoração à Santa Cruz e Via Sacra 2015
    4.817 visitas
  8. Santa Maria Mãe de Deus 2013 e despedida do Padre Wagner
    4.481 visitas
  9. Missa dos Doentes 18/05/13
    4.323 visitas
  10. Domingo de Ramos – 13/04/14
    3.731 visitas