Paróquia São Roque Celebra o Domingo de Ramos e abertura da Semana Santa 1 abr 2018 | 630 visitas

Com a Comunidade toda reunida, às 07:35h teve início a primeira parte da liturgia do Domingo de Ramos, em que a Igreja celebra e vivencia a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém onde, mais tarde, seria condenado à morte de cruz.

Após acolher os presentes, padre Michael ministrou a benção dos ramos e fez a entrega das palmas aos irmãos das Comunidades Neo-Catecumenais. Em seguida proclamou o Evangelho (Mc 11, 1-10) que introduziu a todos numa caminhada rumo a Jerusalém. “Todos esperavam um rei que viesse promover a libertação pela espada, no entanto o grande Rei Jesus Filho de Davi, num gesto de humildade, se apresenta montado em um jumentinho” – dizia o padre Michael.

Entre cantos e recitações de trechos bíblicos deu-se início à procissão. E com ramos em punho nosso povo pode relembrar a atitude do povo Hebreu que acenava ao Rei Cristo Jesus.

Exatamente uma hora após ter iniciado a primeira parte da celebração na praça do bairro Jardim das Nações II – precisamente às 08:34h – o padre fez o “Oremos” que deu início à segunda parte da Celebração de Ramos. O espaço da celebração estava lotado ao extremo, como antes nunca se viu, além de dezenas de pessoas que tiveram que ficar na rua. Mesmo com o intenso calor o povo não se arredou do lugar e pode participar atentamente desta grande liturgia.

O primeiro grande momento da Celebração foi a narrativa do santo Evangelho do relato da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo São Marcos (Mc 14, 1 – 15,47), que contou com a participação da equipe de liturgia, ministros e alguns salmistas, que ajudaram a ilustrar cada um dos personagens.

No início da homilia o padre frisou que Jesus entra na cidade onde Ele iria entregar a sua vida. “Imaginem o tamanho da agonia de Jesus” – dizia o padre. “Com a Celebração de Ramos nós iniciamos a Semana Maior, na qual Jesus permite que maltratem o seu corpo (oferece as costas para as chicotadas, a face para lhe arrancarem a barba, além dos bofetões e cusparadas – Is 50, 4 – 7), porém, fazendo-se obediente. Tudo isso para lembrar que Deus nos ama”.

O padre explicou, também, que a Semana Santa é Santa, não por ser a semana maior do ano, mas, por que Deus entrega a sua vida. “Sexta-feira Santa – exortou o padre – não é simplesmente o feriadão propício para praia, passeio, etc.… temos que eliminar essa ideia de feriado. Não é feriado! É o dia em que Cristo morre por cada um de nós”.

Na segunda parte da belíssima homilia, padre Michael destacou que podemos nos colocar no lugar de muitos dos personagens apresentados no santo Evangelho. Veja a síntese da catequese do padre:

Pedro – prometeu, porém, negou. Quantas vezes, também nós, não temos convicção das nossas palavras e ações; Pilatos – lavou as mãos. Quantas veze lavamos as mãos diante de atitudes que deveríamos tomar e acabamos sendo omissos; O povo – o povo que o aclamou Rei, bradou em firme tom: “crucifica-o”; Os zombadores – ao dizerem “desça daí”, mostraram que não entenderam nada. Assim como nós, que, em muitos momentos temos os olhos tapados; Mulher do vaso de perfume – atitude a ser imitada. Esta soube enxergar a pessoa do Cristo; Cireneu – assumiu a crua com Cristo e o ajudou a suportar o peso, ainda que por alguns instantes; Mulher que enxuga o rosto de Cristo – que aprendamos a enxugar o pranto dos que mais sofrem, vítimas da intolerância humana; O discípulo jovem – a quem Jesus amava. Também a nós Ele ama como seus prediletos; Maria mãe de Jesus – mulher forte que, até o fim, se manteve ao lado de Cristo e está ao nosso lado sempre. “Nesses últimos enxergamos – concluiu padre Michael – aquelas que devem ser as nossas atitudes. Não sejamos como os discípulos, que acabaram dormindo. Que nós não durmamos, não fujamos e não o traiamos”.

Padre Michael, no final da homilia convidou a todos para entrar com Jesus na grande semana e a pensar nas mudanças que cada um deve fazer acontecer em sua vida e o que cada um tem oferecido em retribuição à grande prova de amor que Cristo nos deu. É preciso morrer para a vida velha e ressuscitar com Cristo para a vida nova.

A homilia foi concluída com o padre cantando, junto com os salmistas e todos os fiéis, a música “Manda teu Espírito”, do padre Zeca, cujo refrão é: “Jesus manda teu Espírito para transformar meu coração”. Foi um momento único que culminou com a profissão de fé, o Credo, cantado pelos irmãos das Comunidades Neo-Catecumenais, juntamente com toda a assembleia reunida.

Veja abaixo toda a cobertura com nossas fotos

Matriz São RoqueParte 1Parte 2Parte 3Parte 4

Comunidade Nossa Senhora de FátimaParte 1

Comunidade Nossa Senhora de LourdesParte 1

Comunidade São PedroParte 1

Comunidade Santa EdiwigesParte 1

O Peregrino

Edição 032 Edição 32 - Dez/2016 + Edições

Social

Enquete

  • O que mais gosta em nosso site?

    Ver Resultado

    Carregando ... Carregando ...

+ Vistos

  1. Veralucia Maria da Silva – Apostolado
    18.042 visitas
  2. Qual a importância dos sacramentos em minha vida?
    7.908 visitas
  3. Tríduo em Louvor ao Sagrado Coração de Jesus
    6.578 visitas
  4. Faça-se em mim segundo a tua vontade!
    5.946 visitas
  5. “Músicos em ordem de batalha” Reflexão – Parte 1
    5.827 visitas
  6. Posse Padre Michael Henrique dos Santos
    5.750 visitas
  7. Adoração à Santa Cruz e Via Sacra 2015
    5.562 visitas
  8. Santa Maria Mãe de Deus 2013 e despedida do Padre Wagner
    5.101 visitas
  9. Missa dos Doentes 18/05/13
    5.042 visitas
  10. Domingo de Ramos – 13/04/14
    4.383 visitas